Gestão de Romeu Zema é classificada como “ótima” em Índice Internacional de Transparência

Com 90 pontos atingidos numa escala de zero a 100, pesquisa coloca Minas Gerais na segunda posição entre os estados brasileiros.

Lançada nesta terça-feira (5/7), pesquisa realizada pela Transparência Internacional (TI) – Brasil, organização internacional sem fins lucrativos, qualificou o governo de Minas Gerais como segundo colocado no 1º Índice de Transparência e Governança Pública (ITGP). A gestão de Romeu Zema (Novo) obteve nota 90 em pontuação de 0 a 100 para cada Estado brasileiro e Distrito Federal.

O ranking inédito, que avalia a transparência de governos estaduais, identificou apenas cinco Estados brasileiros como “Ótimos” no quesito. Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rondônia e Goiás. São avaliados 84 critérios, divididos em oito segmentos e que nortearam a pesquisa: Marcos Legais, Plataformas, Administração e Governança, Transparência Financeira e Orçamentária, Transformação Digital, Comunicação, Participação e Dados Abertos.

Para o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, o resultado da pesquisa demonstra e exemplifica o avanço nas ações de transparência pública à frente do estado de Minas Gerais. “Esse reconhecimento é fruto de muito trabalho e responsabilidade com a administração pública mineira”.

Em 2021, Minas Gerais já havia ficado em primeiro lugar no ranking de transparência da Controladoria Geral da União (CGU). O governo mineiro de Romeu Zema obteve, naquela oportunidade, pontuação máxima na segunda edição da Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360º, da CGU. Na primeira edição da escala, que verificou a transparência do governo anterior ao de Romeu Zema, o estado não havia ficado sequer entre os 20 melhores colocados. “São dados concretos e que definem os avanços da nossa gestão de resultado”, disse o governador Romeu Zema.

Facebook
Twitter
LinkedIn