Leilões de rodovias mineiras preveem cerca de R$ 10 bilhões em obras

Concessões vão gerar melhorias na malha viária do Triângulo, Sul e Região Metropolitana da capital.

O Governo de Minas promove, nesta semana, leilões de três concessões rodoviárias, que somam aproximadamente R$ 10 bilhões em investimentos na malha estadual. Serão licitados o Lote 1 – Triângulo Mineiro do Programa de Concessões, na segunda-feira (8/8) e, na sexta-feira (12/8), o Lote 2 – Sul de Minas e o Rodoanel de Belo Horizonte. Os projetos são resultado de planejamento e estudos feitos durante a gestão do governador Romeu Zema (NOVO) e permitirão melhorias nas rodovias do Estado.

No Triângulo, a concessão será de 627 km, incluindo pavimentação, criação de faixa adicional e duplicação. A previsão é de investimento de mais de R$ 3 bilhões, além de R$ 2,8 bilhões em custos operacionais ao longo de 30 anos de contrato.

Já o Lote do Sul de Minas abrange trechos em oito rodovias, que somam 454 km. Serão investidos cerca de R$ 2 bilhões em obras de recuperação, manutenção e ampliação de capacidade e outros R$ 2 bilhões na operação dos serviços.

O projeto do Rodoanel prevê a construção inicial de 70 km, que vai melhorar a mobilidade na Região Metropolitana e retirar o tráfego de caminhões e carretas do Anel Rodoviário da capital, reduzindo em torno de mil acidentes por ano. A obra está orçada em cerca de R$ 4 bilhões, contando com um aporte do Governo de Minas de R$ 3 bilhões oriundos do acordo de reparação assinado com a mineradora Vale.

O Programa de Concessões aumentará a segurança nas vias e o conforto do usuário. As empresas que ficarão responsáveis pelas rodovias terão que oferecer serviço de atendimento 24 horas, como assistência médica, socorro mecânico, combate a incêndios e apreensão de animais.

Mais investimentos na infraestrutura rodoviária foram feitos no governo de Zema. Em abril de 2022, foi anunciado o Provias, que é o maior pacote de obras rodoviárias da última década, com investimento superior a R$ 2,4 bilhões. São mais de 2.500 km requalificados, com ações de pavimentação, recuperação e construção de pontes.

Facebook
Twitter
LinkedIn